Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Sea Watch 3 força entrada em águas italianas

Sea Watch 3 força entrada em águas italianas
Direitos de autor
REUTERS/Guglielmo Mangiapane
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Sea Watch 3 decidiu forçar a entrada em águas italianas e tentar o desembarque na ilha de Lampedusa, desafiando a proibição do governo italiano. Com 42 migrantes resgatados do mar Mediterrâneo a bordo e há vários dias à deriva, a tripulação do navio tomou esta decisão invocando uma emergência.

O ministro do interior Matteo Salvini respondeu no tom que lhe é característico: "Aviso à navegação - Vamos usar todos os meios que democraticamente nos são dados para bloquear este atentado ao direito. Obviamente o governo holandês vai ter de responder e o governo alemão também, visto que esta ONG é alemã e a tripulação também. Estou farto e falo em nome de 60 milhões de cidadãos italianos", disse o ministro num vídeo publicado em direto no Facebook.

A comandante do navio Carola Rackete arrisca-se a uma pena de prisão e a ONG pode sofrer uma pesada multa e um arresto do navio. Desde a tomada de posse do atual governo italiano no qual a Liga de Matteo Salvini tem um papel preponderante, o braço-de-ferro entre Roma e as ONG que salvam os migrantes no Mediterrâneo tem sido constante. Se estas organizações alegam que estão a salvar vidas, os críticos contrapõem que estão a ajudar os passadores e a fomentar a imigração ilegal.