Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Confrontos em Hong Kong entre polícia e manifestantes

Confrontos em Hong Kong entre polícia e manifestantes
Direitos de autor
REUTERS/Tyrone Siu
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Polícias e manifestantes envolveram-se, esta segunda-feira, em confrontos em Hong Kong após centenas de pessoas terem invadido o edifício do Conselho Legislativo local.

As autoridades recorreram a gás lacrimogéneo para dispersar a multidão de milhares de pessoas que se encontrava nos arredores da sede do Governo.

Um grupo de centenas de manifestantes invadiu o edifício, destruindo quadros, mobiliário e pintando as paredes com graffiti.

Alguns penduraram uma antiga bandeira dos tempos coloniais, no dia em que se assinalou o 22° aniversário da entrega da soberania do território à China.

Hong Kong tem sido, nos últimos meses, palco de manifestações e protestos maioritariamente pacíficos. Em causa estão propostas para alterar a lei da extradição que permitiria ao Governo regional extraditar suspeitos de crimes para a China continental.

O Executivo de Carrie Lam apelou, de imediato, ao fim da violência afirmando ter suspendido todo o trabalho sobre a polémica lei, garantindo que a legislação cairá, automaticamente, em julho do próximo ano.

Os manifestantes continuam a exigir a demissão da chefe do Governo.

Pequim tem sido criticado por vários países ocidentais.

O Governo britânico expressou o apoio inabalável do seu país a Hong Kong.

A União Europeia pediu contenção e diálogo para se encontrar o melhor caminho.