A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Hidrogénio faz mover Ilhas Órcadas

Hidrogénio faz mover Ilhas Órcadas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nas Ilhas Órcadas, no Reino Unido, investigadores europeus estão a tentar dar resposta às necessidades energéticas em locais remotos e isolados.

Em Shapinsay, uma das 20 ilhas habitadas das Órcadas, vivem apenas 300 pessoas. Na principal estação de energia da região, uma turbina alimenta o eletrolisador, onde a água é dividida para obter hidrogénio.

A instalação foi projetada para produzir até 400 quilos de hidrogénio por dia.

"Fazemos o hidrogénio chegar a uma pressão de 20 bar e armazenamo-lo num tanque de armazenamento. Posteriormente é comprimido até 200 bars (pressão) para usar em várias aplicações em Orkney", explica a gestora do projeto, Catherine McDougall.

Em breve, uma dessas aplicações será usar o hidrogénio para o aquecimento de salas de aulas numa escola local, onde vão estar 25 alunos até aos 12 anos de idade.

"Estamos a falar essencialmente de um tubo subterrâneo do armazenamento que sobe até às caldeiras para ajudá-las a funcionar. Aí, o hidrogénio é usado para criar calor, que, por sua vez, vai ser usado pelos aquecedores da escola. Há três aquecedores nas salas de aula, que vão permitir as crianças ficarem confortáveis", afirma.

Parte do gás é transportado para a ilha principal do arquipélago para outros usos. Cinco carros do conselho local foram equipados com células a combustível de hidrogénio. O reabastecimento leva entre três e cinco minutos.

Todo o sistema funciona com pressão muito alta, daí necessidade de toda a infraestrutura ser segura e resistente.

Adele Lidderdale é diretora do porjeto de hidrogénio nas Ilhas Órcadas e conta que "o gás de hidrogénio tem propriedades diferentes da gasolina ou do gasóleo com que podemos abastecer os automóveis. O hidrogénio tende a subir em vez de descer. Temos algumas medidas antiestáticas, porque o gás não gosta de fontes de ignição. Temos sorte aqui, por ser um espaço aberto, que é o que realmente queremos num sistema para hidrogénio. O cimento que pisamos neste momento é antiestático, e também pode ver que temos pardes à prova de fogo. à volta do armazenamento de hidrogénio".

O próximo passo é também usar hidrogénio para abastecer os barcos que ligam as ilhas do arquipélago.

O hidrogénio é guardado em 59 contentores de alumínio que alimentam um sistema de células de combustível capaz de produzir até 75 quilowatts de energia para as embarcações.

Megan Mcneill, engenheira química, explica que "o sistema de células de combustível combina o hidrogénio com ar ambiente para produzir eletricidade. Depois temos aqui 40 baterias, pelas quais a eletricidade passa, para podermos abastecer os barcos com eletricidade".

Estas infraestruturas fazem parte de um projeto europeu de investigação realizado com as comunidades locais com vista a utilizar o hidrogénio para reduzir a dependência de combustíveis fósseis em locais isolados.

Para o presidente da Conferência de Desenvolvimento de Shapinsay, Steven Bews, "usar esta energia local, vai ser mais barato a longo prazo, já não teremos de importar energia ou combustíveis de longe. Do ponto de vista social, é bom reduzir a pegada de carbono tanto no consumo doméstico, como no uso industrial ".

De acordo com os cientistas daqui, em 10 anos, os 22 mil habitantes Órcadas vão poder usar quase em exclusivo formas verdes de energia, como o hidrogénio.