EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alex Morgan coloca EUA na final do Mundial feminino

Alex Morgan coloca EUA na final do Mundial feminino
Direitos de autor Reuters/Benoit Tessier
Direitos de autor Reuters/Benoit Tessier
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A avançada marcou o golo do triunfo (2-1) sobre a Inglaterra. A outra meia-final joga-se esta quarta-feira entre a Holanda e a Suécia

PUBLICIDADE

A avançada Alex Morgan, a celebrar o 30.° aniversário, marcou o golo que vale aos Estados Unidos o regresso à final do Campeonato do Mundo de futebol feminino. As atuais campeãs do Mundo venceram a Inglaterra (2-1) e aguardam o desfecho do Holanda - Suécia para conhecer a derradeira rival.

Estrela dos quartos-de-final, com dois golos, Megan Rapinoe desta vez ficou no banco e a selecionadora Jill Ellys prometeu uma explicação para depois do jogo.

Ainda assim, ficou mais uma vez expresso o protesto da capitã de equipa contra as políticas da Casa Branca contra as comunidades afro-americanas e LGBTI no momento do hino: Rapinoe voltou a não cantar.

Quanto o jogo, os Estados Unidos abriram o marcador aos 10 minutos por Christen Press. A Inglaterra empatou, aos 19, por Ellen White (sexto golo na prova e a subir ao topo da lista das melhores marcadoras). À passagem da meia hora, Morgan, num golpe de cabeça certeiro, fixou o resultado.

As inglesas bem tentaram recuperar e até marcaram o segundo golo, de novo por White, mas o lance viria a ser anulado por indicação de fora-de-jogo do videoárbitro à juiz da partida, a brasileira Edina Alves.

As inglesas ainda tiveram um lance de penálti para empatar, de novo por indicação do VAR, mas a capitã Steph Houghton permitiu a defesa de Alyssa Naeher.

Morgan foi eleita a melhor jogadora da partida, mas considerou que o prémio seria mais justo se fosse entregue a Naeher.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jill Ellis despede-se da seleção norte-americana

Holanda faz história e já só pensa na final

Golfe: Equipa Europeia conquista a Ryder Cup