A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Alex Morgan coloca EUA na final do Mundial feminino

Alex Morgan coloca EUA na final do Mundial feminino
Direitos de autor
Reuters/Benoit Tessier
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A avançada Alex Morgan, a celebrar o 30.° aniversário, marcou o golo que vale aos Estados Unidos o regresso à final do Campeonato do Mundo de futebol feminino. As atuais campeãs do Mundo venceram a Inglaterra (2-1) e aguardam o desfecho do Holanda - Suécia para conhecer a derradeira rival.

Estrela dos quartos-de-final, com dois golos, Megan Rapinoe desta vez ficou no banco e a selecionadora Jill Ellys prometeu uma explicação para depois do jogo.

Ainda assim, ficou mais uma vez expresso o protesto da capitã de equipa contra as políticas da Casa Branca contra as comunidades afro-americanas e LGBTI no momento do hino: Rapinoe voltou a não cantar.

Quanto o jogo, os Estados Unidos abriram o marcador aos 10 minutos por Christen Press. A Inglaterra empatou, aos 19, por Ellen White (sexto golo na prova e a subir ao topo da lista das melhores marcadoras). À passagem da meia hora, Morgan, num golpe de cabeça certeiro, fixou o resultado.

As inglesas bem tentaram recuperar e até marcaram o segundo golo, de novo por White, mas o lance viria a ser anulado por indicação de fora-de-jogo do videoárbitro à juiz da partida, a brasileira Edina Alves.

As inglesas ainda tiveram um lance de penálti para empatar, de novo por indicação do VAR, mas a capitã Steph Houghton permitiu a defesa de Alyssa Naeher.

Morgan foi eleita a melhor jogadora da partida, mas considerou que o prémio seria mais justo se fosse entregue a Naeher.