Última hora

UE tenta salvar acordo nuclear com Irão

UE tenta salvar acordo nuclear com Irão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O aumento do nível de enriquecimento de urânio para lá do limite prescrito no acordo nuclear é uma "tentativa de extorsão" da comunidade internacional por parte do Irão, acusou o governo norte-americano, esta quarta-feira.

Os signatários europeus do acordo de 2015 também criticaram a decisão do regime de Teerão, mas são mais tolerantes porque querem salvar uma das maiores conquistas diplomáticas dos últimos anos, diz um analista.

"Parece que, por agora, os europeus continuam dispostos a salvar o acordo e avaliam as medidas tomadas pelo Irão como reversíveis, tendo apenas por objetivo obrigar a União Europeia, a Rússia e China a prestarem ajuda económica ao Irao", afirmou, à euronews, Ali Vaez, do Grupo Internacional de Crise.

Para diminuir o impacto do abandono do acordo pelos EUA, bem como as renovadas sanções económicas contra o Irão, a União Europeia criou um mecanismo de proteção para as empresas do bloco a atuar nesse país, mas são uma gota de água no oceano.

"Certamente que os esforços europeus podem ajudar a ganhar algum tempo, mas não vão salvar a economia iraniana. Um grande apoio poderá vir da Ásia. Se a China voltar ao seu nível anterior de importação de petróleo do Irão, sem dúvida que a economia iraniana se pode manter à tona, pelo menos até as eleições presidenciais dos EUA, em 2020", acrescentou o analista.

Apesar das críticas e ameaças, o governo norte-americano diz continuar disposto a levar a cabo uma "negociação sem precondições para uma completa normalização das relações".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.