Última hora

Dia da População Mundial: População da União Europeia aumenta

Dia da População Mundial: População da União Europeia aumenta
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Dia da População Mundial foi implementado em 1989, pelo Conselho do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, numa tentativa de dar destaque global às questões relacionadas com a população mundial.

Nessa altura, a população total combinada dos atuais 28 Estados-membros da União Europeia rondava os 474 milhões de pessoas. De acordo com o Eurostat, trinta anos depois, essa população aumentou em 8%.

Atualmente a população da União Europeia ultrapassa os 513 milhões, mais 1 milhão e 100 mil pessoas que em 2017.

O aumento deve-se à imigração, tendo em conta que houve mais mortes que nascimentos, em 2018, um fenómeno registado pelo segundo ano consecutivo

Bulgária, Letónia, Lituânia e Roménia registaram as maiores taxas de mortalidade, enquanto a Irlanda, a Suécia, França e o Reino Unido foram os países onde as taxas de natalidade foram mais altas. Portugal está entre os países com a mais baixa taxa de natalidade (8.5‰).

O país onde o número de nascimentos mais superou o de mortes foi a Irlanda, ao contrário da Bulgária, onde o número de mortes mais superou o de nascimentos. Itália registou a menor taxa de natalidade.

A população decresceu em dez Estados-membros, sobretudo na Letónia, na Bulgária e na Croácia. Malta, Luxemburgo e Irlanda foram os países que mais viram a população aumentar.

A 1 de janeiro de 2019, Alemanha e França eram os países da União Europeia com mais habitantes, seguidas pelo Reino Unido, Itália e Espanha.

A população da Alemanha constitui 16.2% do total da população do bloco comunitário, com 83 milhões de habitantes; França, com 67 milhões de habitantes, perfaz 13.1%.

Excluindo os seis países mais populosos da União Europeia (Alemanha, França, Reino Unido, Itália, Espanha e Polónia) os restantes Estados-Membros representam, cada um menos de 4% da população da União Europeia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.