Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Eurodeputados portugueses entram na luta pelos fundos

Eurodeputados portugueses entram na luta pelos fundos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Votar a favor ou contra a nomeacão de Ursula von der Leyen para presidir à Comissão Europeia é o tema no topo da agenda dos eurodeputados.

Mas a agitação no Parlamento Europeu, em Bruxelas, esta semana, deveu-se, também, à atribuição dos cargos de coordenação nas 22 comissões parlamentares.

Os portugueses conquistaram cinco vice-presidências:

  • Francisco Guerreiro (Verdes): Agricultura e Desenvolvimento Rural
  • Margarida Marques (Socialistas e Democratas): Orçamento
  • José Gusmão (Esquerda Unitária Europeia): Assuntos Económicos e Monetários
  • Maria Manuel Leitão Marques (Socialistas e Democratas): Mercado Interno e da Proteção dos Consumidores
  • Cláudia Monteiro de Aguiar (Partido Popular Europeu): Pescas

Transição ecológica

A agricultura é uma das bandeiras da transição para uma economia mais sustentável na União Europeia e a bancada dos Verdes defende um modelo mais ecológico.

O primeiro português a sentar-se nessa bancada é Francisco Guerreiro, que se estreia no Parlamento, mas com o trabalho de casa feito para lutar pelos fundos comunitários.

"O nosso objetivo na agricultura é que se fale da transição ecológica que é necessária, da regeneração dos solos que é tão urgente, que os fundos que são alocados à agropecuária fossem alocados a outras produções, nomeadamente biológicas, vegetais e extensivas. Também gostávamos que houvesse um debate mais sério sobre os pesticidas, sobre os organismos geneticamente modificados e sobre o todo o modo como produzimos os nossos alimentos e como não estamos a conseguir proteger os agricultores na Europa", disse o eurodeputado eleito pelo PAN, em entrevista à euronews.

Competitividade e sustenstabilidade

Outra comissão crucial que poderá mobilizar fundos comunitários é a da indústria, investigação e energia. Uma área onde têm cada vez mais impacto os avanços na digitalização e na inteligência artificial.

Depois de ter aconselhado o comissário português Carlos Moedas, Maria da Graca Carvalho, do PSD, regressou ao Parlamento Europeu e coordena essa pasta no Partido Popular Europeu.

"Um dos nossos grandes desafios é tornar a Europa cada vez mais competitiva, mas mantendo o respeito pelo ambiente, tanto em termos de qualidade do ar como das alterações climáticas, qualidade da água e todas as outras questões ambientais. A nossa perspetiva é aumentar o fundo que cobre a ciência e a inovação, que é o Horizonte Europa", referiu a eurodeputada à euronews.

Será depois da pausa de verão que começa o trabalho mais intenso para os eurodeputados, acrescenta a correspondente da euronews em Bruxelas, Isabel Marques da Silva: "Além de terminar o processo de aprovação dos 28 comissários, que devem tomar posse a 1 de novembro, estará em causa a finalização do debate sobre o orçamento plurianual da União Europeia para 2021-2027".