A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tensões aumentam em vésperas da deportação de imigrantes

Tensões aumentam em vésperas da deportação de imigrantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As tensões em torno dos imigrantes nos Estados Unidos voltam a aumentar.

As autoridades norte-americanas anunciaram que este fim-de-semana vão deter e deportar pelo menos duas mil famílias de imigrantes ilegais.

Em Chicago, os manifestantes desceram às ruas exigindo a abolição do departamento de imigração, ICE.

"Estamos aqui hoje porque a administração Trump está a ameaçar as nossas counidades. Estamos aqui porque não vamos deixar que isso aconteça. Estamos preparados para nos defendermos e defender as nossas comunidades", afirma Mony Ruiz-Velasco, da organização PASO, Projeto de Ação Suburbana Ocidental.

Os manifestantes recordaram que existem procedimentos legais a cumprir e deixaram no ar alguns conselhos.

"Se o ICE for às vossas casas, lembrem-se que eles não podem entrar sem um mandado, se eles tiverem o mandado podem entrar, mas não lhes abram a porta" aconselha Ruth Lopez-McCarthy da organização Centro nacional de Justiça para os Imigrantes.

A líder da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, condenou a operação prevista para este fim-de-semana em pelo menos dez cidades norte-americanas.

"As famílias devem permanecer juntas. Na América as pessoas têm direitos. Estas famílias são membros empenhados das nossas comunidades. Esta ação brutal vai aterrorizar as crianças e separar as famílias", afirmou Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes, de maioria democrata.

A operação foi anunciada nas redes sociais pelo presidente Donald Trump em meados de junho. Desde então a operação teria sido adiada devido a desacordos no seio da administração.

Todos os meses o departamento de imigração detém cerca de 12 mil pessoas, excluindo as detenções efetuadas pela polícia fronteiriça.

O controlo da imigração foi uma das promessas eleitorais do presidente Donald Trump que enfrenta eleições no próximo ano.