Última hora
This content is not available in your region

Hong Kong, um centro de alta tecnologia

euronews_icons_loading
Hong Kong, um centro de alta tecnologia
Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição do Spotlight vamos conhecer algumas empresas de tecnologia que tomaram a decisão estratégica de operar em Hong Kong. E não apenas porque é um bom lugar para fazer negócios. É uma forma de vida.

A primeira paragem é Cyberport, principal centro de tecnologia digital da região. Com mais de 1300 grandes empresas, o espaço inclui uma incubadora para start-ups de finança e tecnologia. Através da tentativa e erro, desenvolveu uma tecnologia de comércio digital.

E o lema da Cyberport é: " Atrevemo-nos a arriscar".

Florian Spiegl é co-fundador da FinFabrik.

“O Cyberport foi crucial para o nosso sucesso. À medida que começa o trabalho das start-ups, nas fases iniciais, tudo se resume a experimentar e ter espaço para falhar e depois continuar. E uma rede de apoio como a Cyberport é muito importante para alimentar as start-ups".

Euronews: Hong Kong oferece uma grande quantidade de talentos.

Florian Spiegl: "Hong Kong é fantástica em termos de talento, especificamente para uma empresa como a nossa. Estamos empenhados no comércio quantitativo, essencialmente na titularização de ativos. Uma área que exige conhecimentos profundos. Temos acesso a um grande grupo de pessoas e contratamos ativamente".

O Cyberport pode ser uma ajuda também nos planos de negócios regionais, conectando as empresas da área da Grande Baía.

O Parque de Ciência e Tecnologia de Hong Kong partilha laboratórios com empresas de biotecnologia em crescimento, como a Ophharmic, que está a desenvolver uma técnica de aplicar medicamentos dentro do olho usando ultra-sons em vez de agulhas.

Jan Engels é co-fundador da Opharmic Technology

“Eles têm muitas bolsas para start-ups e muitas bolsas para colaborações com universidades locais. Garantem contactos com investidores, temos preços acessíveis para alugar espaço de escritório e outras oportunidades. Toda a área da Grande Baía é um mercado muito apelativo para nós e também para a produção dos nossos produtos médicos".

O Parque de Ciência e Tecnologia é também o local onde a gigante europeia Siemens está a desenvolver a tecnologia Smart City para melhor a mobilidade, a utilização mais inteligente de energia e a gestão de tráfego, utilizando a cidade como uma área de testes e uma montra para potenciais clientes de todo o mundo.

Eric Chong é presidente da Siemens Hong Kong.

“Hong Kong é o melhor lugar para desenvolver o projeto Smart City. Há muitas pessoas e é muito exigente. E em Hong Kong, o Parque Científico é um cluster proeminente, com uma grande interação de empresas e ecossistemas".