A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Alemanha comemora tentativa de assassinato de Hitler

Alemanha comemora tentativa de assassinato de Hitler
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O 75 º aniversario da tentativa de matar Adolf Hitler, em 1944, foi celebrado, este sábado, na Alemanha.

A chanceler alemã, angela Merkel marcou presença nas comemorações da operação levada a cabo por oficias da Wehrmacht (Forças Armadas do III Reich).

"As mulheres e homens que resistiram agiram com profunda convicção moral, seguindo sua consciência, eles provaram ser verdadeiros patriotas," declarou Angela Merkel.

O conde Claus Schenk Graf von Stauffenberg foi o oficial do exército alemão que organizou a tentativa de matar Hitler com uma bomba e acabar com a guerra.

Stauffenberg, figura central da resistência militar contra o nazismo, e outros três companheiros de conspiração foram executados no mesmo dia.

Nas semanas e meses que se seguiram, os nazis executaram pelo menos 89 pessoas por participarem ou apoiarem a ação.

Sophie von Bechtolsheim, neta do oficial que liderou o complô para matar Hitler, publicou recentemente um livro. Quer contrapor a imagem do avô como "o assassino de Hitler" e abrir a perspetiva.

“Hoje, a expressão "tentativa de assassinato" é fortemente conotada. Tem uma conotação negativa por causa de todas as tentativas de assassinato que abalam a nossa atualidade. Estas são sempre pessoas que querem espalhar o medo no mundo com ideias radicais. É exatamente isso que o dia 20 de julho não queria, o golpe não queria. Eles queriam acabar com o terror e a tirania. Se estas pessoas não são boas para servir como exemplo, eu pergunto-me quem é bom para servir de exemplo," afirmou Sophie von Bechtolsheim.