A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Primeira marcha LGBTI em Bialystok atacada por ultranacionalistas polacos

Primeira marcha LGBTI em Bialystok atacada por ultranacionalistas polacos
Direitos de autor
Agencja Gazeta/Agnieszka Sadowska via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A primeira marcha para celebrar o orgulho gay, em Bialystok, no leste da Polónia, foi atacada por ultranacionalistas. Chegaram a queimar uma bandeira com as cores do movimento da comunidade lésbica, gay, bissexual e transexual.

Os grupos de ultranacionalistas, em campanha contra a "ideologia LGBT", pararam o desfile várias vezes. Lançaram ofensas verbais contra os manifestantes, assim como pedras e garrafas.

A polícia tentou dispersar os agressores com gás lacrimogéneo e a confusão terminou com 15 detenções.

Os participantes no desfile LGBT passaram pelo centro da cidade rodeados pelas forças da ordem, com cartazes pela "Igualdade dos sexos"; dizendo que "o amor não é um pecado".

Esta marcha foi muito criticada nas redes sociais e pelos católicos e nacionalistas, que organizaram aproximadamente 40 contra-manifestações em Bialystok.

O evento acabou por continuar como o previsto, apesar dos distúrbios iniciais.