Última hora
This content is not available in your region

Visita de Medvedev às ilhas Curilas causa incómodo no Japão

euronews_icons_loading
Visita de Medvedev às ilhas Curilas causa incómodo no Japão
Tamanho do texto Aa Aa

A contenda territorial entre a Rússia e o Japão pela soberania das ilhas Curilas tem décadas e a visita do primeiro-ministro russo Dmitri Medvedev à ilha de Iturup, a maior do arquipélago, esta sexta-feira, foi mais um capítulo de um longo historial de fricção.

Desagradou, e muito, as autoridades nipónicas, que se manifestaram.

"Claro que não estamos preocupados. É a nossa terra. Faz parte da Federação Russa. Estas ilhas fazem parte da região da Sacalina. Que fundamentos poderiam existir para nos preocuparmos? Além disso, quanto mais o Japão manifestar essas atitudes mais razões têm as autoridades russas para vir até aqui. E, naturalmente, será isso que faremos", sublinhou o primeiro-ministro russo ao ser questionado sobre o desagrado do Japão.

Curilas do Sul para a Rússia ou Territórios do Norte para o Japão. A nomenclatura é distinta mas o bloqueio impede desde 1945 um tratado formal de paz entre os dois países.

"A nossa política básica é resolver a questão territorial primeiro e depois assinar um tratado de paz. Continuaremos a lidar com esta matéria de forma persistente", sublinhou, em conferência de imprensa, o chefe de gabinete do primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga.

O arquipélago é composto por mais de 50 ilhas e ilhotas. Quatro ilhas foram ocupadas pela Rússia durante a II Guerra Mundial. Estão sob administração russa desde o final do conflito.