Última hora

A luta contra a desigualdade em França

A luta contra a desigualdade em França
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

França faz questão de destacar a luta contra a desigualdade na cimeira do G7 que acontece entre 24 a 26 de agosto. Na Europa, mais de 100 milhões de pessoas estão em risco de pobreza e de exclusão social.

Os números estão a diminuir, apenas uma minoria vive na "pobreza extrema", mas os apelos multiplicam-se para que os líderes mundiais façam deste problema uma prioridade.

Em 1990, quase dois mil milhões de pessoas viviam na probreza extrema. No ano passado, este número era inferior a mil milhões - ainda alto, mas representa menos de 10% da população mundial.

A"pobreza extrema" define-se por alguém que vive com menos de 1,70 euros por dia. Os rendimentos na Europa estão muito acima deste valor - mas o custo de vida também.

Tendo em conta as privações a nível material e social, os números sugerem que mais de 20% das pessoas da Europa estão em risco de pobreza ou de exclusão social.

  • Existe uma “privação severa a nível material”
  • Se, por exemplo tiverem dificuldade em pagar as contas.

  • Se não puderem ir de férias, durante uma semana, uma vez por ano.

  • Se não tiverem dinheiro suficiente para uma refeição completa.

  • Se não conseguirem ter um telefone ou uma televisão.

  • Uma máquina de lavar roupa ou um carro.

  • Ou se não houver dinheiro suficiente para ter aquecimento em casa.

Há dez anos, a União Europeia definiu objetivos para a estratégia Europa 2020 com tónica na pobreza e na exclusão social.

A ideia era tirar pelo menos 20 milhões de pessoas desta categoria até o próximo ano, mas segundo os últimos números, apenas 5 milhões saíram da pobreza.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.