Nove anos e meio de prisão para o autor do crime de Chemnitz

Nove anos e meio de prisão para o autor do crime de Chemnitz
De  Maria Barradas
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O sírio considerado culpado do crime de Chemnitz, que mobilizou a extrema-direita, há um ano, na Alemanha, foi condenado a nove anos e meio de prisão.

PUBLICIDADE

Quase um ano após o crime, foi conhecido o veredito para o sírio considerado culpado da morte de um cidadão germano-cubano, Daniel Hillig, de 35 anos, em Chemnitz, na Saxónia.

Alaa Sheikhi, de 24 anos foi condenado a nove anos e meio de prisão. O tribunal de Dresden considerou que Sheikhi matou com uma arma branca Daniel Hillig, no dia 26 de agosto de 2018, na sequência de uma disputa cuja origem nunca foi esclarecida.

Durante todo o julgamento que durou cinco meses, o jovem sírio manteve o silêncio, mas dois dias antes do veredito, numa entevista telefónica à revista Frontal 21, negou a autoria do crime ou ter sequer tocado na arma.

Um iraquiano de 22 anos, suspeito de ser o principal autor, está desaparecido e sob mandado internacional de captura. Segundo os medias alemães terá conseguido fugir para o Iraque.

Este homicídio desencadeou uma onda de violência contra os estrangeiros, com manifestações encabeçadas pela extrema-direita, cujas imagens correram o mundo.

O veredito surge a poucos dias das eleições locais na Saxónia, onde se espera que a extrema-direita alcance um número de votos considerável.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Homem absolvido depois de 33 anos preso

Quíntuplo homicídio em Meaux: suspeito admite crimes e alega distúrbios mentais

Mãe e quatro filhos assassinados em França no dia de Natal. Pai é o principal suspeito