Última hora

40 migrantes morrem em naufrágio no Mediterrâneo

40 migrantes morrem em naufrágio no Mediterrâneo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 40 pessoas terão morrido ou desaparecido, esta terça-feira, ao largo da costa da Líbia após o naufrágio de uma pequena embarcação carregada de migrantes com destino à Europa.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), cerca de 60 pessoas terão sido resgatadas das águas do Mediterrâneo.

"Estamos a assistir a um aumento incrível e preocupante do ritmo a que as pessoas estão a morrer na travessia entre a Líbia e a Europa. O que temos, agora, é uma situação em que uma pessoa morre nessa rota por cada seis ou sete pessoas que chegam às costas europeias. Em comparação com anos anteriores, o número total de chegadas à Europa diminuiu significativamente, mas o que vemos muitas vezes é ainda uma grande perda de vidas. Assim, já não há uma crise de chegadas, mas sim uma verdadeira crise de mortes", sublinha o porta-voz do ACNUR, Charlie Yaxley.

Para o porta-voz do ACNUR, esta é uma situação que não pode continuar e lança um apelo à Europa:

"O ACNUR apela ao regresso dos navios de busca e salvamento da União Europeia e necessitamos, também, de um reconhecimento, um reconhecimento do trabalho vital das operações das ONG. E, acima de tudo, necessitamos, também, de reforçar as medidas destinadas a tirar os refugiados da Líbia, em segurança".

De acordo com as Nações Unidas, só na semana passada morreram mais de 100 migrantes no Mediterrâneo a tentar chegar às costas do Velho Continente.

Desde o início do ano, cerca de 5400 imigrantes foram intercetados ou resgatados no mar pela guarda costeira líbia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.