A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A vaga dos robôs agrícolas

A vaga dos robôs agrícolas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A agricultura de precisão baseada em robôs e drones é vista como uma forma de melhorar a eficiência da agricultura, poluindo menos e gastando menos água. A euronews entrevistou Andrea Gasparri, coordenador do projeto europeu Pantheon, sobre o futuro da agricultura de precisão.

"Acredito que a agricultura do futuro será diferente da de hoje porque haverá mais tecnologia e mais eficácia no uso dos recursos. Vamos tentar tornar a agricultura mais sustentável e fazer com que seja mais fácil praticar uma agricultura sustentável. A agricultura de precisão está a seguir esse caminho: não se trata apenas de aumentar a qualidade, mas também de tornar todo o processo mais sustentável do ponto de vista ambiental, sublinhou o investigador italiano, Andrea Gasparri.

A máquina ao serviço dos humanos?

Para o coordenador do projecto europeu Pantheon, os robôs vão ajudar os agricultores a trabalhar melhor. "O que os agricultores já perceberam há muito tempo é que têm de poder monitorar com um nível elevado de precisão o que está a acontecer nos campos, mas, antes, isso não era possível. A tecnologia dá-nos a possibilidade de ter modelos digitais e de acompanhar e monitorar o que está a acontecer no terreno e de obter dados em tempo real sobre as culturas. O que permitirá ações mais resolutas", referiu o investigador do projecto europeu.

"Estamos a tentar ajudar os agricultores e os engenheiros agrónomos a gerir um pomar de grande dimensão e a realizar tarefas que seriam cansativas e impraticáveis num terreno maior. Não se trata de substituir os trabalhadores por máquinas, mas de fornecer ferramentas para apoiar e melhorar o trabalho dos agricultores" acrescentou Andrea Gasparri.