Última hora
This content is not available in your region

"Eleonore" ignora ordem e atraca em porto italiano com 104 refugiados

euronews_icons_loading
"Eleonore" ignora ordem e atraca em porto italiano com 104 refugiados
Tamanho do texto Aa Aa

Mesmo sem autorização, o comandante Claus Peter Reisch forçou a entrada nabarra e levou o "Eleonor" para o Porto de Pozzallo, na Sicília.

Levava a bordo 104 pessoas resgatadas no Mediterrâneo. Os migrantes puderam desembarcar e ser assistidos em solo italiano. A embarcação, da Mission Lifeline, uma organização não governamental alemã, foi arrestada pelas autoridades.

Matteo Salvini aproveitou o momento para elogiar a lei que permite o arresto de embarcações que violem as diretivas italianos e lembrar que o Partido Democrátido, parte da coligação do próximo governo, quer revogar esta legislação.

Entretanto, dois outros navios foram autorizados a desembarcar ,igrantes recolhidos no Mediterrâneo e no Mar Jónico.

O navio italiano Cassiopeia, desembarcou também em Pozzallo com 29 pessoas. Um barco com mais 31 pessoas pode atracar em Lampedusa.