A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Festival Enescu ilumina Bucareste

Festival Enescu ilumina Bucareste
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Orquestra Filarmónica de Berlim abriu a 24ª edição do Festival de música clássica George Enescu na capital da Roménia, Bucareste.

O compositor romeno, igualmente violinista, pianista e maestro, é considerado como um dos maiores génios do século 20. O festival foi lançado em 1958, três anos após a morte do compositor.
Este evento cultural ajuda também a mostrar um lado diferente da Roménia, como explica o diretor-executivo.

"Estamos a tentar transmitir uma outra imagem da Roménia. Não é fácil transmitir esta nova imagem recorrendo à cultura. É importante ter uma cultura rica mas é igualmente importante ter financiamentos. É isso que queremos alcançar com este festival. É um festival com três semanas e temos jornalistas do mundo inteiro que aqui vêm", adianta Mihai Constantinescu, diretor-executivo do festival de música clássica Enescu.

O festival decorre até 22 de setembro. Entre o público, muitos são espetadores regulares.

Há quem não tenha perdido uma única edição em 30 anos... para outros, trata-se de uma forma de manter viva a memória do compositor romeno, George Enescu.

Outro destaque da noite de estreia foi a atuação do 'ensemble' belga Cetra d'Orfeo, especialista na música do séculos XV a XVIII.

O correspondente da euronews, Wolfgang Spindler, esteve presente na noite de estreia.

Cerca de três mil artistas passarão pelos palcos do festival durante as próximas três semanas. A maior parte dos concertos já estão esgotados. O festival de música clássica Enescu é um dos principais eventos culturais na Europa de leste. O festival mostra o outro lado de um país que muitos associam a escândalos políticos e à corrupção,