Última hora

Degelo ameaça cemitério da vila mais a norte do mundo

Degelo ameaça cemitério da vila mais a norte do mundo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Estamos na localidade mais setentrional do mundo. Longyearbyen fica no arquipélago de Svalbard, na Noruega, apenas a cerca de mil quilómetros do Polo Norte.

Aqui, costumava haver gelo permanente, mas com as temperaturas no verão a rondarem os 10 graus centígrados, a paisagem, em muitas zonas, passou a ser mais verde do que branca. O degelo está a causar deslizamentos de terras, o que preocupa os cerca de 2000 habitantes e o vigário da Igreja Luterana local.

É que um dos efeitos secundários pode vir a ser o desaparecimento do cemitério: "Devido às mudanças climáticas, o gelo permanente que temos aqui começa a derreter e isso faz o solo deslizar. Isso mesmo aconteceu há muito pouco tempo e de uma forma nunca antes vista. O cemitério quase ficou soterrado e isso pode vir a acontecer se isto se repetir", alerta o vigário Ivar Smedsrød.

Os últimos deslizamentos de terras deixaram várias casas destruídas. Desde 1970, as temperaturas médias subiram 4 graus, mais de 7 graus no inverno. Segundo a comunidade científica, até ao fim deste século as temperaturas médias em Svalbard podem ter subido 7 a 10 graus centígrados.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.