Última hora

Tribunal decidiu: O galo Maurice pode cantar quando lhe apetecer

Tribunal decidiu: O galo Maurice pode cantar quando lhe apetecer
Direitos de autor
REUTERS/Regis Duvignau/φωτογραφία αρχείου
Tamanho do texto Aa Aa

É oficial, Maurice, o galo acusado em tribunal de cantar muito e cedo demais, vai poder continuar a fazê-lo, às horas que quiser e quando quiser.

A dona do animal foi alvo de um processo por parte de dois vizinhos reformados, os quais denunciaram, em tribunal, que o galo Maurice cacarejava muito e muito cedo.

O galo, considerado um simbolo nacional francês, ficou famoso depois de lançada uma petição online que chegou a atingir mais de 140 mil assinaturas.

O tribunal decidiu a favor de Maurice e multou os acusadores em 1000 euros por danos morais.

A proprietária do galo, Corinne Fesseau, respira agora de alívio, e, em defesa dos queixosos, diz que é tudo uma questão de hábito, e que "o campo, tal como a cidade, também tem sons".

Mal o caso saiu a público, apoio a Maurice não faltou. À casa da proprietária chegaram cartas de todo o mundo, fizeram-se _t-shirts _e, Maruice, uma celebridade, foi elevado a simbolo da França Rural.

Reuters
Corinne Fesseau e MauriceReuters

Mas, nem todos acharam piada à fama repentina do galo. Na própria terra, houve muita gente descontente com o facto deste processo ocupar demasiado tempo no tribunal, como é o caso de uma habitante de Saint-Pierre-d'Oléron, a qual disse aos jornalistas que o processo "foi abusivo", até porque "ouvir um galo a cantar faz parte da vida normal.".

Mas desenganem-se aqueles que acham que este processo foi um caso único. Existem, a decorrer na justiça, casos contra sinos, sapos, e, em,na Região de Landes, em França, está a ser analisado um caso contra gansos e patos acusados de fazerem demasiado barulho.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.