A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tunísia: Said e Karoui na segunda volta da eleição presidencial

Tunísia: Said e Karoui na segunda volta da eleição presidencial
Direitos de autor
REUTERS/Zoubeir Souissi
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na eleição presidencial na Tunísia as sondagens à boca das urnas apontam para uma segunda volta a ser disputada entre o controverso jurista independente Kaïes Said e o magnata dos media Nabil Karoui, que se encontra em prisão preventiva, acusado de evasão fiscal e lavagem de dinheiro.

Said terá obtido cerca de 20% dos votos e Karoui pouco mais de 15%, numa eleição que contava com 26 candidatos.

No terceiro lugar terá ficado o presidente interino do parlamento e fundador do partido islâmico conservador , Ennhada, Abdel Fatah Mouro, com cerca de 11% dos votos.

O escrutínio decorreu com normalidade. Uma mulher diz: "Eu vi ordem, calma, e segurança. Não imaginava que fosse assim, não aconteceu nada, graças a Deus. Votámos a favor do candidato que queremos e esperamos que ele conduza a Tunísia para fora da crise".

"Sim, sim, sim, apesar da minha doença, vim votar. Estes são os medicamentos que eu não posso comprar, mas não me importo. Não lhe quero mentir, eu não gosto deles. Odeio-os. Odeio aqueles que estão no poder, odeio-os. Eles não fizeram nada. Nada. Mesmo os medicamentos, não há medicamentos", desabafa um homem.

A segunda volta está prevista para o dia 13 de outubro, antes, no dia 6, os tunisinos terão de escolher o novo parlamento em eleições legislativas.

A escolha para a presidência vai ser entre um colaborador do falecido presidente Essebsi a contas com a justiça - Nabil Karoui - ou um conservador defensor da pena de morte e contrário à homossexualidade, Kaïes Said.