A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

EUA responsabilizam Irão de ataque na Arábia Saudita

EUA responsabilizam Irão de ataque na Arábia Saudita
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O ataque por drones, no sábado, à petrolífera Saudi Aramco, na Arábia Saudita, provocou a consternação internacional. Vários líderes mundiais condenaram o atentado. O ataque foi reivindicado pelo grupo Houthi, do Iémen, no entanto, persistem ainda algumas questões, com as autoridades norte-americanas a duvidarem desta versão.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Heiko Maas, explica:

"Os rebeldes Houthis reivindicaram a responsabilidade por este ataque e estamos, atualmente, a avaliar com os nossos parceiros, quem é responsável pelo ataque, como pôde acontecer. Temos de fazer isto com uma mente sóbria, mas a situação é extremamente preocupante e esta é realmente a última coisa que precisamos, atualmente, neste conflito."

Os Estados Unidos da América defendem que por detrás do atentado está o Irão e afirmam que têm armas prontas a disparar. Washington espera obter o apoio dos aliados.

"Quero reiterar que os Estados Unidos condenam de todo o coração o ataque do Irão ao Reino da Arábia Saudita e apelamos a outras nações a fazer o mesmo. Este comportamento é inaceitável", referiu o secretário de Estado da Energia dos EUA, Rick Perry.

O Governo de Teerão negou, já, qualquer envolvimento nos ataques e denunciou as alegadas mentiras dos norte-americanos.

As autoridades russas pediram, esta segunda-feira, que não se tirem conclusões precipitadas.