Última hora
This content is not available in your region

Expedição "Mosaic" estudará as alterações climáticas no Ártico

Expedição "Mosaic" estudará as alterações climáticas no Ártico
Tamanho do texto Aa Aa

O porto de Tromsø, na Noruega, ficará para a história como o ponto de partida da maior expedição científica de sempre ao Ártico. Foi daqui que zarpou, esta sexta-feira, o quebra-gelo Polarstern, do instituto Alfred-Wegener, na Alemanha.

A bordo encontram-se 600 investigadores internacionais, que estudarão durante um ano a face visível das alterações climáticas no Polo Norte.

"Nunca antes, na história das pesquisas modernas, um quebra-gelo se tinha aventurado no inóspito Ártico central durante o inverno. No verão, os quebra-gelos já estiveram lá, mas não no inverno, altura em que o gelo é tão espesso que acabaremos bloqueados, sem o conseguir quebrar. Andaremos apenas à deriva, acompanhando o movimento do gelo. Estaremos à mercê da natureza, guiados pelas forças do vento e do gelo, para o bem ou para o mal", explicou o líder da expedição "Mosaic", Markus Rex.

A expedição pretende passar a pente fino uma zona que é praticamente o epicentro do aquecimento global, nas palavras do chefe de missão.

Os investigadores, que trabalharão numa base rotativa, têm pela frente longos dias de escuridão e temperaturas negativas. Esperam encontrar evidências que suportem a urgência de uma agenda climática verdadeiramente efetiva.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.