Última hora
This content is not available in your region

"Não há força que abane esta grande Nação"

euronews_icons_loading
"Não há força que abane esta grande Nação"
Direitos de autor
Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Há 70 anos que a China se designa popular. A República fundada por Mao Tsé Tung foi celebrada esta terça-feira numa cerimónia perfeitamente cronometrada e sincronizada.

Tiananmen quer dizer "portão da paz celestial", mas neste aniversário voltou a ser palco de manifestação de poder.

China Daily via REUTERS

Uma parada com 15 mil militares e 100 mil civis, emitida em direto pela televisão.

REUTERS/Thomas Peter

Momento para o presidente enviar um recado para o ocidente: "não há força que abane esta grande nação". "O Exército Popular de Libertação e Polícia vão salvaduardar de forma decisiva a soberania, a segurança e o desenvolvimento da nação, protegendo a paz mundial," garantiu Xi Jinping.

REUTERS/Thomas Peter

Para tornar mais clara a mensagem, a China fez também desfilar uma coleção de mísseis.

REUTERS/Thomas Peter

Analistas internacionais já vieram dizer que o desfile prova que o poderio militar chinês está a ganhar mais relevância, em comparação com as restantes potenciais mundiais.

Em Pequim, não se ouviu uma palavra sobre os protestos de Hong Kong que se prolongam há 17 semanas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.