A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Amigos pedem justiça para Jamal Khashoggi

Amigos pedem justiça para Jamal Khashoggi
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Jamal Khashoggi foi lembrado em Istambul pela noiva, por amigos, vários ativistas pelos direitos humanos e celebridades como Jeff Bezos, fundador da Amazon e proprietário do Washington Post, onde assinava uma coluna.

Khashoggi foi assassinado há um ano no consulado da Arábia Saudita nesta cidade da Turquia, um crime até hoje impune. Iria casar-se, dentro de poucos dias, com a cidadã turca Hatice Cengiz."Agora, depois do pior ano da minha vida, estou aqui quebrada, mas orgulhosa. Orgulhosa por vos ver aqui a todos. Peço justiça. Quero saber o que aconteceu ao corpo e quero que os amigos dele saiam da prisão", disse a noiva do jornalista.

Durante a homenagem, foi descerrado um monumento ao jornalista, frente ao local onde o crime aconteceu.

Sabe-se que o corpo de Khashoggi foi desmembrado e retirado do consulado, mas até hoje não há notícias sobre a localização. A CIA aponta o príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman como mandante do crime. Um relatório das Nações Unidas diz também que o Estado saudita é diretamente responsável e o príncipe deve ser investigado. Jamal Khashoggi era um crítico do regime saudita.