Última hora

Marcelo Rebelo de Sousa quer acelerar novo governo... devido ao Brexit

Marcelo Rebelo de Sousa quer acelerar novo governo... devido ao Brexit
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mostrou hoje ter 'pressa' na formação do novo governo.

Virada a página das eleições legislativas, que o Partido Socialista venceu sem maioria absoluta (36,6%), o Presidente dá início já esta terça-feira às audições dos 10 partidos que garantiram no domingo representação parlamentar.

Para o chefe de Estado, a realização do Conselho Europeu nos dias 17 e 18 e o anunciado Brexit em 31 de outubro exigem uma tomada de posição do primeiro-ministro indigitado que reflita já a constituição do novo parlamento.

"Espero ainda amanhã [terça-feira], se for possível, em termos de tempo, depois receber em Belém o primeiro-ministro que vier a resultar em termos de indigitação da audição dos partidos. Conviria que o primeiro-ministro indigitado ouvisse os partidos numa composição diferente do parlamento, sobre os temas europeus, antes da tomada de posição no Conselho Europeu", declarou.

O novo governo pode ser empossado ainda antes do final do mês, mas resta saber qual a solução de estabilidade.

Depois de uma legislatura em que o PS governou com acordos com Bloco de Esquerda (BE) e Partido Comunista Português (PCP), os socialistas têm agora outra liberdade de escolha.

Desde a manutenção da atual solução à possível experiência com apenas um dos parceiros ou com outras forças políticas, Marcelo Rebelo de Sousa apenas quer uma garantia de "estabilidade".

"O que eu tenciono ouvir das forças políticas e dizer às forças políticas é que, tal como aconteceu na legislatura anterior, o Presidente vai fazer tudo para que haja estabilidade", frisou.

Do lado da oposição, não se passaram ainda 24 horas das eleições e já sopram ventos de mudança.

Assunção Cristas assumiu a derrota pesada do CDS em plena noite eleitoral e anunciou a saída. Já no PSD, Rui Rio disse que o desaire histórico não se confirmou e deixou o futuro em aberto. No entanto, as distritais de Castelo Branco, Santarém ou Viseu já vieram reclamar novos rostos e novas estratégias.

As eleições de domingo deram a vitória ao PS, seguindo-se PSD, BE, CDU, CDS-PP e PAN. O sufrágio ditou ainda a eleição inédita de deputados dos partidos Chega, Iniciativa Liberal e Livre.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.