A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Negociações entre Londres e Bruxelas à beira da ruptura

Angela Merkel e Boris Johnson (arquivo)
Angela Merkel e Boris Johnson (arquivo) -
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um novo acordo para o Brexit é "muitíssimo improvável". O superlativo é atribuído pelo governo britânico a Angela Merkel. A Chanceler alemã terá estado ao telefone com Boris Johnson, mas fontes europeias citadas pela BBC dizem que esse não é linguagem que Merkel costume usar.

A verdade é que esta declaração está a ser usada como argumento para por fim às negociações com a União Europeia.

Decisão que os Trabalhistas já vieram condenar."Em vez de ajustarem as posições e responderem às perguntas, encerram as conversações seis dias depois de colocarem propostas na mesa. A única conclusão é que o governo apresentou propostas determinadas a fracassar e agora quer enfrentar o jogo da culpa em vez de colocar o interesse do país em primeiro lugar," diz Kier Starmer.

Um ponto de vista partilhado por Donald Tusk. O Presidente do Conselho Europeu dirigiu-se publicamente ao primeiro-ministro britânico. No Twitter escreve: Boris Johnson, "o que está em causa não é ganhar um jogo de culpas estú pido. O que está em causa é o futuro da Europa e da União Europeia, bem como a segurança e os interesses do nosso povo" e pergunta " Não quer um acordo? um adiamento? Para onde caminha?"

Quo vadis. A pergunta que resume a desorientação sobre o Brexit. Oficialmente, Bruxelas mantém que as negociações com Londres prossegue. Nas palavras de Mina Andreva, porta-voz da Comissão Europeia, "as negociações técnicas continuam" e esta quarta-feira Michel Barnier, o negociador e uropeu para o Brexit , "fará um ponto de situação ao colégio dos comissários".

A equipa britânica está em Bruxelas para apresentar as propostas do executivo de Boris Johnson. Um plano que já foi classsificado como tendo muitas falhas, com a Irlanda do Norte fora da União Aduaneira.

No Reino Unido luta-se agora por conseguir, no Parlamento, pôr um travão definitivo a um Brexit sem acordo.