A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Francisco e Bento XVI em "Dois Papas"

Francisco e Bento XVI em "Dois Papas"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A história da renúncia do Papa Bento XVI e a chegada de Francisco. "Dois Papas" relata os eventos de 2013 e tenta retratar os diálogos que os dois religiosos tiveram. Anthony Hopkins, assume o papel de Joseph Ratzinger, Jonathan Price interpreta Jorge Mario Bergoglio.

O filme teve ante-estreia no Festival de Cinema de Londres. O realizador Fernando Meirelles, conhecido pelo filme a Cidade Deus em 2002, explica porque avançou com o filme.

"Fiz o filme porque sou um grande fã do Papa Francisco. Penso que ele é uma voz muito importante no mundo. Vê o planeta como um todo e tenta estabelecer pontes numa altura em que todos querem muros. E o Papa Francisco escreveu a sua encíclica "Laudato Si'" que é sobre proteger o planeta. E, de facto, é por isso que eu gosto tanto dele. Foi a primeira encíclica sobre o planeta, o ambiente", diz o realizador brasileiro.

"É bastante assustador, mas acho que também sou arrogante. Foi uma personagem tão boa de interpretar, a mostrar as falhas e fraquezas, bem como as forças muito positivas dele e o que se pode fazer, sendo o tipo de líder que precisa desesperadamente de vida política", refere Jonathan Price.

O filme é uma coprodução entre o Reino Unido, Estados Unidos, Itália e Argentina. Será lançado nos cinemas de forma limitada nos Estados Unidos e no Reino Unido, em novembro, seguido do "streaming" digital da Netflix em pouco antes do Natal.