Última hora

Catalães nas ruas contra decisão do Supremo Tribunal

Catalães nas ruas contra decisão do Supremo Tribunal
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de catalães saíram às ruas de Barcelona em demonstração de desagrado para com a decisão, tomada pelo Supremo Tribunal espanhol, de condenar vários líderes independentistas desta região a entre 9 e 13 anos de prisão.

A raiva transformou-se em violência e os confrontos com a polícia, que usou balas de borracha para tentar dispersar a multidão, foram inevitáveis. Dezenas de pessoas acabaram com ferimentos ligeiros.

Foi pouco depois do anúncio da sentença, segunda-feira de manhã, que os primeiros protestos começaram. Estudantes, carregando cartazes e bandeiras, rumaram ao mesmo lugar onde, há dois anos, se lutava pela independência da Catalunha:

"A vontade de um povo, de ser independente, não será atenuada pela repressão e sempre que acontecer uma ação antidemocrática, contra os ideais de milhões e milhões de pessoas, ela serve apenas para aumentar esse sentimento que não serão capazes de apagar com a repressão", adianta uma jovem.

"Muitos de nós estão a perceber o que o governo espanhol está, realmente, a fazer com a Catalunha. Isto não acontece em nenhum outro lugar, apenas na Catalunha. Porquê? Porque somos os mais fortes e querem que nos afundemos, de alguma maneira. Queremos liberdade para os presos políticos. Que a Europa venha para o nosso lado, por favor", pede outra catalã.

Os protestos violentos chegaram também ao aeroporto de Barcelona com passageiros a sentirem-se perdidos, frustrados, sem informação sobre o que estava a acontecer e com medo, no momento do regresso a casa.

Para as autoridades este foi o dia mais violento desde que começou este movimento separatista. Já os ativistas prometem regressar às ruas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.