Última hora

Manifestação em Bruxelas contra ofensiva turca na Síria

Manifestação em Bruxelas contra ofensiva turca na Síria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de pessoas protestaram em Bruxelas, quarta-feira, contra a ofensiva turca na Síria. Os manifestantes pedem uma zona de exclusão aérea sobre o território administrado pelos curdos no nordeste da Síria - conhecido por Rojava -, a expulsão da Turquia da NATO e outra postura da União Europeia.

"A União Europeia apoia os curdos há muitos anos e agora estamos a ser uma completa desilusão para eles. (o presidente dos EUA) Trump já não quer defendê-los e os europeus agora também não. Penso que é uma vergonha. A União Europeia tem que ser um bloco consensual e defender Rojava", disse um manifestante.

Mas ao nível do Conselho Europeu, que reúne os Estados-membros, falta consenso, nomeadamente com a Hungria a recusar-se a criticar o regime do Presidente Erdogan. De recordar que este país deveria ficar com a pasta do do Alagarmento e Vizinhança no próximo executivo comunitário, sendo a Turquia ainda um dos candidatos à adesão.

"Temos que falar a uma só voz, não podemos permitir que um Estado-membro, no caso a Hungria, dê uma facada nas costas da política externa da União Europeia. Acho que (a futura presidente da Comissão Europeia) Ursula von der Leyen deve compreender o que significa colocar um comissário indigitado por Viktor Orbán (primeiro-ministro húngaro) na pasta do Alagarmento e Vizinhança", disse Udo Bullmann, eurodeputado socialista alemão.

Os ministros dos Negócios Estranegeiros dos Estados-membros debateram, segunda-feira, um eventual embargo de armas contra a Turquia, que deverá ser analisado na cimeira da União Europeia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.