Última hora

Yokohama: râguebi, tradição e pikachus

Yokohama: râguebi, tradição e pikachus
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Yokohama recebe o Mundial de Râguebi e será a anfitriã de alguns dos jogos mais esperados da competição. Mas nem só de desporto vive a cidade.

Râguebi

A relação da cidade com o râguebi não é de agora, Yokohama é conhecida como o berço da modalidade no Japão. Os primeiros jogos datam da década de 1860 tiveram lugar no Yokohama.

"Começou por ser um clube de críquete em 1868, mas já antes disso havia um clube de râguebi na cidade. Era conhecido como clube de futebol de Yokohama e os jogadores acabaram por usá-lo como campo de críquete, assim como os jogadores de beisebol, e outros atletas. Desta forma, o Yokohama Country & Athletic Club, como acabou por se chamar, foi a incubadora de muitos desportos ocidentais aqui, incluindo o râguebi'', explica Alex Hendy, membro do clube desde 1991.

Na cidade, onde o râguebi é uma modalidade popular, espera-se que o evento desportivo sirva também de fonte de inspiração para os mais jovens.

Mas com uma população de cerca de três milhões e setecentas mil pessoas, Yokohama tem muito mais para oferecer além do râguebi, com diversas atrações e lojas, bem como através de uma gastronomia rica e próspera.

Jardim Sankeien

Sankeien é o espaço ideal para uma pequena pausa. Conhecido pela forma como se transforma em cada estação, este jardim japonês tradicional foi desenhado pelo comerciante de seda Sankei Hara para ali viver com a família. Está aberto ao público desde 1906.

Miori Hara, guia do jardim, explica que "neste jardim, é poss'ivel apreciar a harmonia entre a arquitetura tradicional e a natureza. Sankei projetou este jardim e contou com edifícios de todo o Japão, que foram oficialmente reconhecidos como propriedades de grande interesse cultural''

Cultura e modernidade

Durante o Mundial de Râguebi, os visitantes serão incentivados a usar o quimono japonês tradicional. Uma peça intemporal e sofisticada para ajudar a mergulhar na cultura profundamente enraizada do país.

Ao longo dos anos, Yokohama evoluiu de uma pequena cidade de pescadores para uma cidade moderna e inspiradora. Hoje, é conhecida pelas numerosas lojas e e os arranha-céus que desenham a paisagem.

Quando a noite cai, as luzes da rua revelam uma das muitas jóias escondidas de Yokohama: Noge.

Em Noge, antigos bares e tabernas estão situados entre os mais recentes restaurantes gourmet, criando uma atmosfera que se sente ao longo das várias ruas estreitas características do local.

Durante a ocupação dos Aliados, no pós-guerra, Yokohama tornou-se numa das cidades mais progressistas do Japão. As tropas acabaram por sair, mas a influência americana permaneceu, para o deleite dos fãs de jazz e músicos locais como Shu Asaoka, para quem Yokohama tem "um ambiente muito especial, porque não é como um lugar turístico" e se sente "o verdadeiro Japão".

Nenhuma visita a Yokohama estaria completa sem prestar homenagem à cultura anime e manga da cidade, onde milhares de Pikachus marcham e dançam em uníssono, como parte de um festival de uma semana que surpreendeu o Japão pela primeira vez em 2014.

Yokohama é também um importante porto comercial desde 1859 e foi uma das primeiras cidades a ligar o Japão ao resto do mundo. E uma incursão pelo mar pode mesmo ser a forma perfeita de terminar a viagem a apreciar o esplendor da cidade.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.