Atleta paralímpica Marieke Vervoort morre por eutanásia

Atleta paralímpica Marieke Vervoort morre por eutanásia
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Oriunda da Bélgica, a heroína paralímpica tinha 40 anos e sofria de uma doença degenerativa incurável

O sofrimento provocado por uma doença degenerativa na coluna vertebral que se converteu no pesadelo de vida de Marieke Vervoort chegou ao fim.

PUBLICIDADE

A atleta paralímpica belga cumpriu com o que tinha anunciado há anos e recorreu à eutanásia.

Morreu esta terça-feira, aos 40 anos, depois de por termo a uma bateria e tratamentos hospitalares.

Na cidade natal de Diest, na Bélgica, é tempo de luto.

"Lamento imenso. Era demasiado jovem. Mas compreendo porque é que decidiu recorrer à eutanásia. Temos de respeitar a escolha dela. Agora já não está em sofrimento", sublinha Noelle Stubbs, residente em Diest.

A também residente Linda Vandelook acrescenta: "Sou doente com dor crónica, por isso sei bem o que é a dor. Tenho dores intensas, mas o que ela atravessou é bem pior. É por isso que lhe tiro o chapéu, porque entendo, em parte, o que ela passou."

Marieke Vervoort conquistou quatro medalhas nos Jogos Paralímpicos. Foi ouro nos 100 metros e prata nos 200 metros nos Jogos de Londres em 2012. Mais tarde, em 2016, no Brasil, foi bronze e prata respetivamente.

Na véspera da morte, passou a noite com a família e amigos e brindou com champanhe, que considerava um analgésico,

Mais do que as medalhas deixa uma inspiradora história de resiliência que promete viver para sempre.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Despenalização da eutanásia votada no parlamento português

Tóquio a postos para os Jogos Paralímpicos

Jogos Olímpicos de Tóquio serão os mais caros de sempre