EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Franco saiu do Vale dos Caídos

Franco saiu do Vale dos Caídos
Direitos de autor Emilio Naranjo/Pool via REUTERS
Direitos de autor Emilio Naranjo/Pool via REUTERS
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Partido Socialista, no poder, que enfrenta uma eleição nacional no próximo mês, há muito que queria retirar os restos mortais de Franco do Vale dos Caídos.

PUBLICIDADE

A exumação e a trasladação dos restos mortais de Francisco Franco - ditador para uns e salvador do país num período conturbado, para outros - é uma questão que continua a dividir a sociedade espanhola.

O Partido Socialista, no poder, que enfrenta uma eleição nacional no próximo mês, há muito que queria retirar os restos mortais de Franco do Vale dos Caídos, construído sob as ordens do ditador, onde repousam os restos mortais de combatentes de ambos os lados da guerra civil de 1936-39.

"Hoje, Espanha cumpre uma promessa a si mesma. Esta decisão põe fim a uma afronta moral que é a exaltação da figura de um ditador num lugar público e dá mais um passo na reconciliação que só pode repousar na liberdade e na democracia que todos partilhamos", afirmou o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez.

Centenas de pessoas reuniram-se, esta quinta-feira, perto do cemitério de Mingorrubio, em El Pardo, nos arredores de Madrid, para protestar contra a exumação e a trasladação dos restos mortais de Franco para aquele local.

O historiador e apoiante de Franco, Jorge Alvarez, comentou que "houve uma guerra civil aqui há 70 anos, onde metade de Espanha estava de um lado e a outra metade no outro. Pensamos que para o Governo nos dizer, agora, quem eram os bons e quem eram os maus criminaliza a metade que estava de um lado. Reabre feridas e volta a uma mentalidade de guerra civil."

Nas ruas de Madrid, a trasladação de Francisco Franco do Vale dos Caídos pareceu passar quase despercebida. Para muitos madrilenos há preocupações mais urgentes que precisam ser resolvidas.

"Parecem-me fogos-de-artifício que desviam a atenção dos assuntos importantes. Socialmente eles (Governo) não fizeram nada, não fizeram as reformas trabalhistas que prometeram. Não estão a ajudar com execuções hipotecárias ou impostos e não estão a fazer nada para que os bancos devolvam o dinheiro que lhes foi dado para o seu resgate. Dedicam-se a resgatar bancos e não pessoas", afirmou um madrileno.

A exumação de Franco foi aprovada no Congresso dos Deputados, em 2018. O partido de extrema-direita VOX, que na época não tinha acento parlamentar, é o único partido que se opôs abertamente à trasladação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha: Sánchez quer que a comunidade internacional "exerça mais pressão" sobre Israel

O Supremo Tribunal mantém o mandado de captura de Puigdemont após a publicação da lei da amnistia

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão