Última hora
This content is not available in your region

Manchas de petróleo nas praias do Brasil diminuem

 Manchas de petróleo nas praias do Brasil diminuem
Tamanho do texto Aa Aa

O volume de manchas de petróleo nas praias no nordeste do Brasil diminuiu.

De acordo com os "media" locais, a Marinha brasileira assegurou que durante o sábado foram apenas detetadas manchas pequenas em algumas praias, tendo sido rapidamente recolhidas.

Desde o início de setembro, e segundo o centro de Operações Navais da Marinha, foram retiradas mais de mil toneladas de petróleo cru dos mares do nordeste brasileiro.

O Governo federal informou que mais de 200 localidades foram atingidas e que vai avaliar a qualidade das águas na região nordestina.

O Ministério do Turismo assegurou que as praias atingidas, no estado de Pernambuco, foram limpas e podem ser utilizadas em segurança.

"Menos de 10% das praias de Pernambuco foram impactadas pelo petróleo. Essas praias já estão limpas e já têm condições totais para receber os turistas e os banhistas", referiu o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro António.

O Governo de Jair Bolsonaro foi acusado de ter demorado demasiado tempo a lidar com esta que já foi apelidada de "a maior catástrofe ambiental" nas costas brasileiras. Devido à falta de meios para a limpeza das praias, a população acorreu aos locais afetados para retirar o petróleo das águas e das praias.

Dezenas foram parar ao hospital, como conta uma brasileira:

"Estou na ativa desde domingo. No início, eu não tinha o EPI (equipamento de segurança) e estive em contacto direto com o petróleo. Sofri com muita dor de cabeça, náusea e cólicas."

A origem do petróleo levanta ainda algumas questões e surgiram várias teorias para explicá-la. A petrolífera estatal brasileira Petrobras garantiu, que as análises feitas ao combustível revelam que se trata de uma mistura extraída de três campos na Venezuela.

O Brasil é um dos países produtores de petróleo que não destina parte dos royalties para a prevenção e resolução de incidentes como este.

A Organização das Nações Unidas já fez saber que vai enviar para o Brasil o relator para as substâncias e resíduos perigosos. Baskut Tuncak vai avaliar o impacto do derramamento do petróleo nas praias do Nordeste do país e as medidas tomadas pelo Governo federal brasileiro para combater esta catástrofe.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.