Última hora

Viktor Orbán pede a Putin para normalizar relações com a NATO

Viktor Orbán pede a Putin para normalizar relações com a NATO
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro húngaro pediu a Vladimir Putin para normalizar as relações entre Rússia e NATO. Durante a visita do presidente russo à Hungria foram assinados e ratificados acordos bilaterais mas Viktor Órban também quis assumir um papel de mediador.

O chefe do executivo de Budapeste garantiu que "a Hungria vai permanecer na NATO e na União Europeia. Mas isso não exclui a realização de acordos políticos com a Rússia sobre determinadas questões políticas. É isso que pretendemos fazer, agora e no futuro. "

Recorde-se que Viktor Orbán é um admirador confesso de Putin e foi um dos poucos membros da União Europeia que criticou abertamente as sanções impostas a Moscovo depois da anexação da Crimeia.

Putin também deu sinais de aproximação ao bloco europeu. O presidente explicou que foram abordados "tópicos regionais e internacionais. Discutimos como poderemos normalizar o relacionamento entre a União Europeia e a Rússia. E também abordamos a resolução da crise ucraniana ''.

O correspondente da Euronews na Húngria, Daniel Bozsik lembrou que "o Presidente russo tinha visitado Budapeste pela última vez em 2017, duas vezes nesse ano. Esta é a quarta visita de Vladimir Putin em cinco anos na capital húngara. Após o apoio ao movimento separatista russo no leste da Ucrânia e a anexação da Crimeia em 2014, os encontros de Putin com os líderes do bloco europeu diminuiram bastante. Mas o primeiro-ministro húngaro não segue essa regra reúne-se regularmente com Putin.

O governo de Budapeste diz que as relações económicas justificam o número de encontros de alto nível, mas muitos dizem que a proximidade de Orban ao presidente russo ajuda Putin a alcançar o objetivo de destabilizar a União Europeia".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.