Seca no Tejo põe em causa Convenção de Albufeira

PAULO NOVAIS/LUSA
PAULO NOVAIS/LUSA Direitos de autor © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.PAULO NOVAIS
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Espanha tem vindo o acordo, especialistas consideram que são necessárias novas medidas para evitar um cenário extremo como o que se verifica atualmente

PUBLICIDADE

Falta água no Tejo e nos afluentes. A situação é preocupante e deu o mote para um debate organizado pela Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos. Vários especialistas presentes defenderam que Espanha está a cumprir a Convenção de Albufeira, assinada em 2008, pelo que é importante rever alguns pormenores no acordo que gere os recursos hídricos ibéricos.

Para Susana Neto, presidente da associação que organizou o debate, o que está em cima da mesa é a regulação dos caudais com uma regularidade mais apertada, para evitar longos períodos de seca seguidos por uma enorme descarga, efetuada apenas para cumprir as cotas estabelecidas.

O ambientalista João Joanaz de Melo também refere a importância de definir uma maior regularidade nas descargas efetuadas pelas barragens espanholas e sublinha que não nos podemos esquecer da qualidade da água que nos chega.

Os caudais baixos intensificam o problema da pouca qualidade da água e importa legislar de forma mais rigorosa as descargas industriais e agrícolas. No entanto o problema não pode ser resolvido só com boa vontade dos dois lados da fronteira. A situação de seca não é exclusiva do território português e faz falta chuva. Muita chuva.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Seca: Governo anuncia cortes no abastecimento de água no Algarve

Cientistas dos Países Baixos tentam converter águas residuais em água potável

Não é a fome que preocupa os habitantes de Gaza, é a sede, alerta responsável da ONU