Seca: Governo anuncia cortes no abastecimento de água no Algarve

Governo anuncia cortes de 25% na agricultura e 15% no setor urbano no Algarve
Governo anuncia cortes de 25% na agricultura e 15% no setor urbano no Algarve Direitos de autor Martin Mejia/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Situação de seca levou governo a decretar diminuição de 25% no abastecimento de água para agricultura no Algarve e 15% para o sector doméstico

PUBLICIDADE

O ministro do Ambiente e Ação Climática de Portugal, Duarte Cordeiro, anunciou cortes no abastecimento de água de 25% na agricultura e de 15% no setor urbano no Algarve para fazer face à seca na região. O Governo acabou por reduzir, ainda assim, os cortes de abastecimento de água inicialmente previstos para a agricultura, que se estimava atingirem os 70%.

Numa conferência de imprensa realizada na noite de quarta-feira, após a reunião da Comissão de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, Duarte Cordeiro descreveu a situação no Algarve como "grave" e apelou ao empenho de todos os setores para garantir que as reservas de água se mantêm no próximo ano.

"Se nada for feito para moderar o consumo, vamos chegar ao final do ano sem água para abastecimento público" no Algarve, referiu o ministro, que presidiu à reunião juntamente com a ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes.

De acordo com o ministro do Ambiente e Ação Climática, a capacidade das albufeiras do Algarve está nos 25%, contra os 45% do período homólogo de 2023. Duarte Cordeiro acrescenta que há uma “necessidade objetiva” de tomar medidas para garantir que haja água na região em 2025.

O ministro disse ainda não estarem previstas quaisquer compensações pelos cortes de água impostos ao setor do turismo no Algarve, justificando esta decisão com o facto de não existirem restrições “ao desenvolvimento da atividade”.

Quanto ao comércio, Duarte Cordeiro explicou que está ainda a ser avaliada a capacidade do Governo implementar medidas que restrinjam alguma atividade comercial e só nesse caso serão equacionadas compensações.

A necessidade de impor cortes de água no Algarve foi decidida pela Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca que, de acordo com Duarte Cordeiro, propôs no total 46 medidas que deverão constar de uma resolução do Conselho de Ministros.

Estas medidas deverão ser aplicadas por municípios, Águas do Algarve, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, gestão dos aproveitamentos hidroagrícolas e setor do turismo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Seca Extrema: Governo do Brasil envia ajuda humanitária "de emergência" para o estado do Amazonas

Camiões de água e águas residuais reutilizadas: como os países da UE combatem a seca?

Seca precoce atinge sul da Europa