Última hora

Manifestações de apoio às vítimas de ataque em Bagdade

Manifestações de apoio às vítimas de ataque em Bagdade
Tamanho do texto Aa Aa

A jornada deste sábado está a ser marcada por várias ações, em diferentes cidades iraquianas, de apoio às vítimas de um ataque ontem perpetrado por homens armados não identificados, contra manifestantes antigovernamentais em Bagdade.

Há registo de pelo menos 25 mortos e de mais de 130 feridos.

Esta sexta-feira, os EUA anunciaram sanções a líderes de milícias iraquianas com ligações ao Irão, por causa da repressão dos protestos que varrem o Iraque.

"Os iraquianos estão cansados da estagnação económica, da corrupção e má gestão endémicas. Querem mais dos líderes e querem responsabilização. Também querem o país de volta. Três dos elementos sancionados [Qais al-Khazali, Laith al-Khazali e Husain Falih Aziz al-Lami.] foram dirigidos pelo regime iraniano quando eles ou o grupo armado que lideravam cometeram graves violações dos direitos humanos", sublinhou David Schenker, secretário-adjunto de Assuntos do Médio Oriente.

O ataque desta sexta-feira ocorreu no rescaldo do anúncio de sanções vindo de Washington. Visam o movimento xiita iraquiano Asaïb Ahl al-Haq, apoiado pelo Irão, e acusado de estar envolvido em ataques a manifestantes, mas também o líder do grupo, Qais al-Khazali, o irmão Laith al-Khazali e Husain Falih Aziz al-Lami.

Os EUA denunciam a ingerência do Teerão na tentativa de formar um novo Governo em Bagdade e consideram "terrível" a tentativa de reprimir exigências de reformas legítimas por parte de manifestantes pacíficos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.