Última hora
This content is not available in your region

Nova jornada de protesto em França promete paralisar vários setores

Nova jornada de protesto em França promete paralisar vários setores
Tamanho do texto Aa Aa

A situação ainda não acalmou em França, já que continua a haver greves em alguns setores e já se antevê uma jornada complicada para esta terça-feira.

Para Paris espera-se nova mobilização contra a reforma das pensões, organizada por vários sindicatos e movimentos estudantis. A Confederação Francesa Democrática do Trabalho, a organização sindical mais importante do país, resolveu juntar-se ao protesto.

No setor dos transportes públicos, dos suburbanos da capital francesa, noutros em outras cidades e nos comboios em termos nacionais, as paralisações prometem continuar. Na SNCF, a empresa pública de transporte ferroviário, a greve pode afetar os franceses e turistas, em tempo de festas de fim de ano.

Outros setores, como o da educação, saúde, e função pública em geral, devem se juntar ao movimento.

O executivo gaulês está, pode dizer-se, enfraquecido após a demissão, esta segunda-feira, de Jean-Paul Delevoye. O alto-comissário encarregado das pensões não comunicou à Alta Autoridade para a Transparência da Vida Política que é administrador do principal Instituto de Formação na área das seguradoras, setor que elogiou a reforma das pensões.

Em contagem decrescente para o Natal sindicatos e empregadores foram convidados e retomar o diálogo com o governo na quarta-feira.

Após as manifestações de 5 e 10 de dezembro espera-se uma grande mobilização para esta terça-feira, de quem se opõe à reforma das pensões.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.