Última hora
This content is not available in your region

Confrontos durante protestos em defesa da minoria uigur em Hong Kong

Confrontos durante protestos em defesa da minoria uigur em Hong Kong
Direitos de autor
Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved - Lee Jin-man
Tamanho do texto Aa Aa

A manifestação deste domingo, em defesa da minoria muçulmana "uigur" na China, era para ser um protesto pacífico no centro financeiro de Hong Kong, mas transformou-se numa batalha campal.

A polícia de choque recorreu ao gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes pró-democracia que se juntaram em mais uma ação contra o Governo de Pequim.

Na sequência das críticas do futebolista turco-alemão Mesut Özil pela repressão da minoria, os manifestantes dedicaram a marcha deste domingo a essa população.

Muniram-se de palavras de ordem e de cartazes para fazer um elogio à resistência.

De acordo com ativistas e peritos das Nações Unidas, pelo menos um milhão de "uigures" e elementos de outros grupos minoritários - a maioria muçulmanos - encontram-se detidos desde 2017 em acampamentos na região de Xinjiang, no noroeste do país.

Pequim devolve as acusações e alega que os campos são "centros de treino profissional" que se destinam a combater a radicalização islâmica.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.