Última hora
This content is not available in your region

Confrontos durante protestos em defesa da minoria uigur em Hong Kong

euronews_icons_loading
Confrontos durante protestos em defesa da minoria uigur em Hong Kong
Direitos de autor  Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved   -   Lee Jin-man
Tamanho do texto Aa Aa

A manifestação deste domingo, em defesa da minoria muçulmana "uigur" na China, era para ser um protesto pacífico no centro financeiro de Hong Kong, mas transformou-se numa batalha campal.

A polícia de choque recorreu ao gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes pró-democracia que se juntaram em mais uma ação contra o Governo de Pequim.

Na sequência das críticas do futebolista turco-alemão Mesut Özil pela repressão da minoria, os manifestantes dedicaram a marcha deste domingo a essa população.

Muniram-se de palavras de ordem e de cartazes para fazer um elogio à resistência.

De acordo com ativistas e peritos das Nações Unidas, pelo menos um milhão de "uigures" e elementos de outros grupos minoritários - a maioria muçulmanos - encontram-se detidos desde 2017 em acampamentos na região de Xinjiang, no noroeste do país.

Pequim devolve as acusações e alega que os campos são "centros de treino profissional" que se destinam a combater a radicalização islâmica.