Última hora
This content is not available in your region

Jovens da comunidade roma apoiados nos estudos na Hungria

euronews_icons_loading
Jovens da comunidade roma apoiados nos estudos na Hungria
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Na Hungria, a educação não está ao alcance de todos. Fanni Iváncsik é uma das poucas estudantes universitárias pertencentes à comunidade roma a chegar ao ensino superior no país.

Valeu-lhe o apoio da fundação Romaversitas, que a ajudou a acabar o ensino secundário com sucesso e a ser admitida numa nova etapa. Atualmente continua a receber apoio, não apenas financeiro.

"Sou péssima gestora de tempo. Não consigo organizar devidamente o meu tempo. Temos muitas formações sobre gestão do tempo e sobre a gestão das nossas finanças pessoais", explicou, em entrevista à Euronews, Fanni Iváncsi.

Barbara Tonté também recebeu apoio da Romaversitas e agora trabalha para a fundação. É uma das poucas entidades a favor da comunidade na Hungria, que sobrevive há mais de duas décadas.

Com um rigoroso processo de seleção, apoia os jovens mais talentosos na obtenção de um diploma.

Como cada vez menos elementos da comunidade roma se inscrevem, a ajuda foi alargada aos estudantes do ensino secundário.

Todos recebem um tutor e até têm direito a um terapeuta, se necessário.

"É muito importante apoiar um jovem da comunidade roma que tenta encontrar a identidade. Por isso, podemos ter orgulho em pertencer à comunidade", sublinhou, em entrevista à Euronews, Barbara Tonté, da fundação Romaversitas.

Sem apoio estatal, a fundação é financiada por crowdfunding.

Desde que foi lançada, em 1996, já apoiou mais de 300 estudantes da comunidade roma.

Trata-se da maior minoria étnica na Hungria, representando cerca de 9% da sociedade.