Última hora
This content is not available in your region

Mais de 80 mil sírios rumam à Turquia

Mais de 80 mil sírios rumam à Turquia
Direitos de autor
Immagine: AFPTV
Tamanho do texto Aa Aa

São às dezenas de milhares os habitantes que estão a fugir da zona de Idlib, no norte da Síria e o destino é só um: a fronteira turca. Fogem dos confrontos entre as forças do regime sírio e as bolsas rebeldes que ainda existem.

Recep Tayyip Erdogan, o presidente da Turquia, já avisou que o país não tem capacidade para receber uma nova vaga de refugiados, sendo que acolhe, neste momento, perto de 4 milhões. Erdogan afirma mesmo que, se isso acontecer, "todos os países europeus se vão ressentir".

"É uma tragédia. Os bombardeamentos não param", dizia-nos um homem de Khan al-Sabil. Outro refugiado, de Maarat Hurmah, relatava o seguinte: "Estou a levar a minha família para longe. Ainda não sabemos se temos uma tenda para nós todos. Está frio, chove. Isto é a nossa vida agora".

No Conselho de Segurança da ONU, a Rússia e a China vetaram uma resolução destinada a prolongar por mais um ano a ajuda humanitária em zonas ainda controladas pelos rebeldes.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (sedeado em Londres) denuncia a continuação dos bombardeamentos da aviação russa em Idlib.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.