Última hora
This content is not available in your region

Número de chegadas de migrantes desce na Itália e Espanha e sobe na Grécia, Malta e Chipre

Número de chegadas de migrantes desce na Itália e Espanha e sobe na Grécia, Malta e Chipre
Direitos de autor
Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O mar Mediterrâneo continua a ser a principal porta de entrada na Europa para migrantes e refugiados.

Segundo os dados do Ministério do Interior espanhol e italiano, em 2019 o número de chegadas a Espanha e Itália caiu para cerca de metade em relação a 2018.

Segundo os dados da Organização Internacional para as Migrações, na rota oriental do Mediterrâneo registou-se uma tendência inversa. O número de chegadas à Grécia prácticamente duplicou, atingindo as 60.363.

Já em Malta, o número de entradas triplicou e Chipre recebeu cinco vezes mais migrantes do que no ano passado.

O número total de chegadas à Europa pelo Mediterrâneo caiu cerca de 5%.

Euronews

Este ano mais de 1.200 pessoas perderam a vida ou desapareceram ao atravessar o mar rumo à Europa.

Apesar de trágico, o número é cerca de metade do registado no ano passado.

743 pessoas morreram na rota central de entrada rumo a Malta e Itália, 432 a caminho de Espanha e 71 pessoas rumo à Grécia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.