Última hora
This content is not available in your region

"Ataque bárbaro" no Burkina Faso

"Ataque bárbaro" no Burkina Faso
Direitos de autor
Jerome Delay
Tamanho do texto Aa Aa

Trinta e uma mulheres civis foram mortas num duplo ataque no norte do Burkina Faso. Foi o próprio presidente do país, Roch Kaboré, a divulgar no Twitter aquilo que chamou de "ataque bárbaro". Entre as vítimas mortais contam-se ainda sete soldados burquineses e cerca de oito dezenas de combatentes jihadistas, que desencadearam a operação.

Os alvos foram simultaneamente habitantes da localidade de Arbinda e um destacamento militar na zona. Ao que tudo indica, a ofensiva durou várias horas. O país decretou dois dias de luto nacional.

No início de novembro, 38 trabalhadores de uma empresa de exploração mineira foram massacrados na sequência de um ataque na parte este do país. Segundo a ONU, as ofensivas jihadistas no Burkina Faso já levaram à fuga de mais de meio milhão de pessoas desde 2015.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.