EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Batalha por Trípoli faz milhares de refugiados

Batalha por Trípoli faz milhares de refugiados
Direitos de autor Ricard Garcia Vilanova
Direitos de autor Ricard Garcia Vilanova
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A batalha pelo controlo da capital líbia prolonga-se desde abril. Segundo a ONU, desde então, pelo menos 284 civis foram mortos e mais de 360 ficaram feridos. A luta por Trípoli matou, já, mais de dois mil combatentes de ambas as fações e fez com que cerca de 150 mil pessoas fossem obrigadas a fugir

PUBLICIDADE

Quatro pessoas morreram em Trípoli, após a explosão um míssil.

De acordo com a Agência France Press, o ataque ocorreu num mercado de vegetais em Tajoura, nos subúrbios da capital da Líbia.

O Governo de Unidade Nacional, reconhecido pela Organização das Nações Unidas, acusou as forças rivais do marechal Khalifa Haftar, o homem forte que controla o leste do país.

A batalha pelo controlo da capital líbia prolonga-se desde abril. Segundo dados da ONU, desde então, pelo menos 284 civis foram mortos e mais de 360 ficaram feridos.

A luta por Trípoli matou, já, mais de dois mil combatentes de ambas as fações e fez com que cerca de 150 mil pessoas fossem obrigadas a abandonar as suas casas e a fugir.

Parte dos arredores de Trípoli encontra-se, hoje, praticamente deserta.

"É uma região inteira vazia de pessoas, emigraram todos. Não há casa, não há forno, não há talho, e não há transporte. Um dia, um míssil caiu perto de nós. Foi assustador. O meu filho que estava doente estava a chorar", conta uma mulher líbia, que foi obrigada a abandonar a sua casa.

A Líbia mergulhou num caos político e securitário desde a queda do regime de Muammar Kadhafi, em 2011.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Confrontos em Trípoli causaram 32 mortos

Alemanha promete milhões em ajuda ao Sudão no aniversário da guerra

Primeiro-ministro do Haiti apresenta demissão