Última hora
This content is not available in your region

Jesus em grafíti

euronews_icons_loading
Jesus em grafíti
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O enredo é mais que conhecido: uma lata de spray, um local mais ou menos isolado e criatividade à medida do autor. Só que aqui o conteúdo pode ser inesperado. A imagem de Jesus começou a surgir em vários pontos de Moscovo, desde estações de comboio abandonadas, até edifícios devolutos.

"Se isto disser algo a alguém, se provocar emoções, se encaminhar para Deus, para uma igreja, então para mim já é uma vitória", considera Aleksandr Tsypkov, um dos autores dos grafíti.

Há um projeto por detrás disto: chama-se After Icon e pretende celebrar a arte cristã. Há apreciadores em todo o lado.

"Não acho que tenhamos de os travar só porque querem expressar o que sentem. E o que sentem é que estas imagens sagradas devem ser vistas pelo maior número de pessoas. Não devem estar fechadas numa igreja, devem estar assim, acessíveis a todos", declara o arcipreste Leonid Kalinin, responsável pelo Conselho de Cultura, Arquitetura e Restauro de Igrejas.

Mas é uma posição longe de consensual no seio da Igreja Ortodoxa russa, tanto que as obras não têm durado muito tempo.