Última hora
This content is not available in your region

Morte de Soleimani agrava tensões entre Irão e EUA

euronews_icons_loading
Morte de Soleimani agrava tensões entre Irão e EUA
Direitos de autor  Screenshot
Tamanho do texto Aa Aa

A morte de Soleimani está a agravar ainda mais a tensão entre Irão e Estados Unidos. Donald Trump ordenou um ataque aéreo que matou Qassem Soleimani, general da Guarda Revolucionária do Irão e o número dois do regime iraniano. Soleimani era um dos militares mais poderosos do país. O ataque aconteceu no aeroporto de Bagdade.

Muhammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irão, afirmou que o assassinato de Soleimani foi "uma escalada extremamente perigosa e imprudente" de parte de Washington".

A República Islâmica tem o direito legal de responder quando e da maneira que julgar apropriada. Não cairemos na propaganda e na chantagem dos americanos. Daremos a resposta adequada sempre que julgarmos apropriado e da forma apropriada, disse o ministro dos negócios estrangeiros iraniano.
Muhammad Javad Zarif
ministro das Relações Exteriores do Irão
Agimos ontem à noite para impedir uma guerra. Não para dar início a uma guerra. Tenho profundo respeito pelo povo iraniano. Eles são um povo notável, com uma herança incrível e um potencial ilimitado. Não procuramos mudanças de regime, no entanto, a agressividade do regime iraniano na região, incluindo as estratégias para desestabilizar os vizinhos, deve terminar e deve terminar agora.
Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos

A embaixada norte-americana em Bagdade tem vindo a ser alvo de ataques como medida de retaliação aos bombardeamentos aéreos. Trump anunciou o reforço da segurança e o envio de mais soldados para o Médio Oriente.