Última hora
This content is not available in your region

Jovem britânica condenada por mentir sobre violação

Jovem britânica condenada por mentir sobre violação
Direitos de autor
AP Photo/Petros Karadjias
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal cipriota atribuiu uma sentença de quatro meses de pena suspensa a uma jovem britânica de 19 anos, acusada de má conduta por mentir acerca de uma alegada violação, cometida por uma dezena de cidadãos israelitas.

A jovem, não identificada, insiste que foi violada num quarto de hotel de uma estância balnear da ilha a 17 de Julho e que foi obrigada a assinar uma retratação dez dias mais tarde, durante um interrogatório policial. O advogado Lewis Power QC já afirmou que vai recorrer da sentença:

"Ela mantêm-se inflexível a respeito da sua inocência e do facto de que disse a verdade. E, apesar de agradecermos hoje o facto de que a sentença imposta lhe permite ir para casa, contestamos fortemente a condenação e a luta pela sua inocência vai continuar. Posso dizer que vamos recorrer da sentença e vamos levar este caso ao Supremo Tribunal de Chipre. E estamos preparados para lutar por este caso até ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos."

Os investigadores cipriotas defendem que a jovem mentiu por "vergonha", ao descobrir que uma relação sexual com um suposto namorado israelita tinha sido filmada por vários amigos deste último.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.