Última hora
This content is not available in your region

Boeing 737 ucraniano despenha-se no Irão

euronews_icons_loading
Boeing 737 ucraniano despenha-se no Irão
Direitos de autor  Mohammad Nasiri / AP
Tamanho do texto Aa Aa

Foram já encontradas as caixas negras do Boeing 737-800 da Ukrainian International Airlines que se despenhou no Irão esta quarta-feira, pouco depois da descolagem do aeroporto de Teerão. O avião levava 176 pessoas a bordo, incluindo nove tripulantes, e dirigia-se para a capital ucraniana, Kiev. Segundo a televisão iraniana, que cita o Crescente Vermelho, não há sobreviventes do desastre. A mesma estação de televisão diz que o acidente terá sido causado por uma falha mecânica. O ministério iraniano dos transportes fala de um incêndio num dos motores do avião que terá levado o piloto a perder o controlo.

Conta uma testemunha ocular: "Cerca das seis ouvimos uma explosão, estava a caminho do trabalho, dei meia volta e cheguei aqui por Volta das seis e dez. O avião e os corpos dos passageiros estavam em pedaços. A única coisa que o piloto conseguiu fazer foi desviar-se para um campo de futebol e assim evitar uma zona residencial. Despenhou-se num canal de água, perto desse campo de futebol".

O acidente não tem, aparentemente, nada a ver com a escalada da tensão militar entre o Irão e os Estados Unidos, mas este clima de conflito e as sanções norte-americanas ao Irão podem atrapalhar a intervenção da Boeing nas investigações às causas do desastre.

Este é um modelo de avião já envolvido em vários acidentes, anterior ao 737-MAX, a versão mais recente do aparelho, que está impedida de voar há dez meses depois de dois acidentes mortais.