Última hora
This content is not available in your region

Deflorestação na Amazónia sobe 85% em 2019

Deflorestação na Amazónia sobe 85% em 2019
Direitos de autor
AP Photo/Leo Correa/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

A área com alertas de deflorestação na floresta amazónica brasileira praticamente duplicou em 2019, primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro.

Segundo dados do sistema Deter, criado pelo INPE - o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil - para detetar os primeiros sinais de deflorestação, a área total registada no ano passado alcançou os 9166 quilómetros quadrados, um aumento de 85 por cento em relação a 2018 (ano em que os alertas de deflorestação abarcaram uma área de 4946 quilómetros quadrados).

Gráfico Euronews

Só em dezembro, a deflorestação da Amazónia aumentou 183% em relação ao mesmo mês de 2018, de acordo com os dados do Deter.

AP Photo/Leo Correa/Arquivo

O ex-presidente do INPE, Ricardo Galvão, afastado em agosto do cargo pelo governo de Bolsonaro, que o acusava de exagerar a amplitude do problema, disse à Globo que é uma consequência da postura e políticas do executivo liderado por um presidente cético face às alterações climáticas e que defende a exploração dos recursos naturais do chamado "pulmão do planeta".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.